20 de Abril de 2019 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Pousada de Condeixa custou perto de dois milhões de euros à Fundação ADFP

9 de Fevereiro 2019

A Fundação ADFP, sediada em Miranda do Corvo, pagou perto de dois milhões de euros pela aquisição da Pousada de Condeixa e de um edifício confinante, onde outrora funcionou o posto da GNR, tendo o negócio, revelado em primeira mão pelo TERRAS DE SICÓ há três semanas, sido formalizado ontem com a realização da escritura.

A instituição, que adquiriu a sociedade proprietária do imóvel, pretende manter os postos de trabalho e, numa primeira fase, a aposta na vertente turística, potenciando a localização da unidade hoteleira.

“Queremos que a pousada, com base no seu passado, possuidora de equipa dotada de qualidade e com larga experiência, consolide uma imagem de charme e requinte na hospedagem, associada a uma gastronomia de referência regional e nacional”, referiu o médico Jaime Ramos, presidente daquela fundação.

A Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional, criada em 2007, é uma instituição de solidariedade social sem fins lucrativos, com estatuto de utilidade pública, que prossegue a actividade da Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional, nascida em 1987, desenvolvendo a sua actividade prioritária nas áreas social, educação e saúde, na qual se prepara para abrir durante este ano o Hospital Compaixão, em Miranda do Corvo.

Na vertente do desenvolvimento regional tem investido no sector agrícola (vinho, azeite, cereja, hortícolas e mel) e no turismo. Para além de outros empreendimentos, a instituição já gere o hotel Parque Serra da Lousã e o restaurante Museu da Chanfana, igualmente em Miranda do Corvo. A área de intervenção da fundação entende-se também a outros municípios, como Coimbra ou Fundão.

Com a aquisição da unidade hoteleira, pretende reforçar a aposta e ganhar escala no sector do turismo, assente na convicção de que “Condeixa tem grande potencial a nível de turismo de natureza e cultural, com as ruínas de Conímbriga e o museu PO.RO.S, possuindo uma gestão autárquica dinâmica, amiga dos investidores”, salienta o antigo deputado e governador civil de Coimbra.

A Pousada de Condeixa, com mais de quatro dezenas de quartos, integrou durante vários anos a rede Pousadas de Portugal, mas em 2014 a sua gestão passou para a família proprietária do imóvel.

O edifício da unidade hoteleira assenta no que foi em tempos o Paço dos Almadas, Condes de Avranches, e que durante muitos anos recebeu personagens da mais distinta nobreza europeia.

A grande casa do séc. XVI da nobre família dos Almadas foi incendiada em 1811 aquando das Invasões Francesas Napoleónicas. Permaneceu em ruínas até meados do séc. XIX quando a família Quaresma Lopes a adquire e reconstrói, colocando na fachada o brasão da sua linhagem e que o edifício ainda ostenta. Em 1937, o imóvel é comprado por Cândido Sotto Mayor, cuja família conservou até ontem a sua propriedade.


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM