18 de Julho de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Condeixa: Encontro de Folclore revive ‘tiradas’ de outrora em Eira Pedrinha

23 de Junho 2024

‘Mulheres sem lenço são desavergonhadas de má vida!’; ‘Cum raio! Ca ganda gaita!’; ‘Oh Tonho, vais lá fora ver o rancho?’; ‘Mulheres com a perna ao léu são perdidas!’; ‘Presilha à mostra, calça caída’; ´Ai vêm aí os Melos!’.

É assim desta forma, meio enigmática, que o Rancho Folclórico e Etnográfico de Eira Pedrinha está a anunciar a realização da 29.ª edição do seu Encontro de Folclore, que vai decorrer no último sábado (29) deste mês, apostando também numa divulgação mais arrojada que capte público para assistir ao evento.

“Não queremos revelar muito para manter alguma surpresa, mas são frases de outrora relacionadas com o trajar da mulher e do homem, com as romarias e os gaiteiros, e a nossa actuação no dia do festival vai girar à volta de algumas dessas curiosidades, que teremos oportunidade de explicar”, adianta Mariana Teodósio, presidente da direcção do Rancho.

A dirigente adianta que o grupo tem feito um “interessante trabalho de recolha, nomeadamente na parte dos gaiteiros”, utilizando o rancho, actualmente, réplicas de instrumentos dos famosos “Melos da Barreira”, graças a essa aturada pesquisa.

O Encontro de Folclore tem início marcado para as 21h00 e, além do rancho anfitrião, conta com as participações do Grupo Folclórico Os Camponeses Dona Maria (Sintra), Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão da Feira (Santa Maria da Feira) e Rancho da Região de Leiria, que se deslocam à Eira Pedrinha no âmbito do acordo de permuta existente.

“Gostava que as pessoas viessem à Eira Pedrinha para conhecer um pouco mais a fundo o que é o folclore, perceberam que um rancho folclórico não é só pessoas que andam em cimo de um palco aos saltinhos a dançar. Gostava que viessem para perceberem, de facto, o que andamos aqui a fazer, o que queremos representar, o que queremos mostrar, e explicar-lhes isso tudo”, convida e incentiva Mariana Teodósio.

A anteceder as actuações, a partir das 17h00, decorre um workshop com a presença dos grupos, que irão trocar danças entre si, fomentando o convívio. A acção é também aberta ao público em geral.

Museu maior

O Rancho Folclórico e Etnográfico de Eira Pedrinha conta com perto de meia centena de dançarinos e prepara as actuações para mais um período estival e concorrido que se aproxima.

E sobrevive financeiramente graças ao “muito trabalho” dos seus elementos, seja em eventos onde possam recolher alguma receita da vertente gastronómica que dinamizam, seja em caminhadas que organizam ao longo ano. A par disso, contam também com algum apoio da União das Freguesias de Condeixa-a-Velha e Condeixa-a-Nova e da Câmara Municipal de Condeixa.

O grupo ensaia na sede da Comissão de Melhoramentos da Eira Pedrinha e conta com um pequeno museu numa sala da antiga escola primária local, “onde temos expostos objectos recolhidos ao longo dos tempos”.

“Aspiramos a conseguir no futuro um espaço maior para um museu um bocadinho mais digno, mais completo, e que possa abrir portas ao público”, revela a presidente, sobre um projecto que ainda não está devidamente maturado.

[NOTÍCIA DA EDIÇÃO IMPRESSA]


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM