19 de Maio de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Condeixa: Municípios da Rede para a Qualidade de Vida partilham boas práticas

13 de Maio 2024

O Museu PO.RO.S, em Condeixa, foi palco do 1.º Fórum das Práticas Municipais de Qualidade de Vida, uma iniciativa anual promovida pelo INTEC – Instituto de Tecnologia Comportamental no âmbito da Rede de Municípios para a Qualidade de Vida.

Durante o evento, alguns dos municípios fundadores da Rede (Condeixa, Vila Nova de Gaia, Vila Verde, Lagoa e Trofa) partilharam as suas boas práticas em várias áreas.

O município anfitrião, Condeixa, representado por Helena Bigares, chefe da Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos, partilhou as boas práticas na área do ambiente, como no reforço da rede de ecopontos; serviço gratuito de recolha porta-a-porta (PaP) em todos os estabelecimentos do município; recolha gratuita de monos em casa dos munícipes, bem como um parque para a sua deposição.

Mariana Mendes, vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, partilhou o projecto pioneiro “Gaia Cuidador”, lançado em 2021, dirigido aos cuidadores informais, e que pretende retardar a institucionalização dos doentes ao apoiar os cuidadores informais, quer ao nível de apoio monetário, quer ao nível de programas como sessões de teatro, piqueniques, apoio psicológico, etc.

A presidente da Câmara de Vila Verde, Júlia Fernandes, falou sobre vários projectos sociais implementados com a ajuda de parceiros, na área da saúde. O ‘Medivida’, com apoio de farmácias do município, visa facilitar a medicação às famílias carenciadas com problemas de saúde e que não têm recursos económicos para comprar medicamentos. Os projectos “Dentivida” e “Irisvida” seguem a mesma lógica, mas aplicado à dentição e visão. Vila Verde partilhou, ainda, o projecto “VALE + Nascer Vilaverdense”, em que todas as crianças nascidas no município têm direito a um vale de 250€ para as famílias usarem nas farmácias de Vila Verde.

O projecto inovador Smart City Lagoa foi apresentado pelo presidente da Câmara de Lagoa, Luís Encarnação, e pelo responsável do projecto, Rui Mesquita. O objectivo passa por “ouvir a cidade” através da montagem de uma rede de dispositivos que potenciam a conectividade de dispositivos e monitorização permanente, que permite, por exemplo, controlar os contadores de água inteligentes ou monitorizar o lixo urbano (perceber se o lixo pega fogo, há quanto tempo está depositado, posição da tampa do ecoponto, etc.).

O arquitecto António Charro, director de Departamento do município da Trofa, apresentou, ainda, o projecto “Move-T”, que procura apostar na melhoria da rede de transportes e na utilização de meios mais sustentáveis, apresentando informação actualizada das redes de transportes e a hora prevista de chegada dos autocarros. Para tal, o município fez vários investimentos ao nível da melhoria das condições dos locais de espera de transporte público; dos corredores pedonais e cicláveis; implementou o sistema de bikesharing; e apostou nos postos de carregamento eléctricos.

Por sua vez, o keynote speaker, Julián Aliseda, professor de Políticas de Ordenamento do Território e Sustentabilidade Ambiental da Universidade da Extremadura e Presidente da Fundação Internacional para a Sustentabilidade Ambiental e Territorial (FISAT), falou sobre a qualidade de vida nas áreas rurais em Portugal e Espanha, tendo mencionado que “para os municípios terem qualidade de vida precisam de apostar no planeamento do território”.

No final, o último painel de discussão abordou a importância de se criar um instrumento para medir a qualidade de vida em Portugal e contou com a participação de José Manuel Barbosa Teixeira, presidente da APQV; Pedro Miguel Alves Ribeiro Correia, professor da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e membro do INTEC; João Nogueira de Almeida, professor na Universidade de Coimbra e autarca; e Miguel Lopes, professor universitário e fundador do INTEC.

“Os munícipes são cada vez mais exigentes no que toca à qualidade de vida. Nesse sentido, consideramos que este fórum é essencial não só pela partilha de boas práticas entre municípios, mas também porque queremos fomentar a cooperação entre eles”, afirmou Patrícia Jardim da Palma, fundadora do INTEC e da iniciativa Rede de Municípios para a Qualidade de Vida.

A Rede de Municípios para a Qualidade de Vida tem como objectivo a monitorização da qualidade de vida e a partilha de boas práticas entre os municípios que fazem parte dela, estando aberta a todos os municípios que se preocupam com a avaliação e melhoria da qualidade de vida das suas pessoas.

O INTEC – Instituto de Tecnologia Comportamental, Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, é um centro de cariz científico-tecnológico, que promove o desenvolvimento e a mudança de atitudes e comportamentos através de projectos de investigação-acção, colocando as “ciências comportamentais e sociais” ao serviço da prática, com vista a um aumento da performance e da qualidade de vida das pessoas, organizações e comunidades.

O presidente da Câmara Municipal de Condeixa, Nuno Moita, abriu a sessão, assumindo também a representação da direcção da Associação Nacional de Municípios.


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM