19 de Maio de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Pombal: Ana Cabral é a primeira mulher a presidir aos Bombeiros Voluntários

5 de Abril 2024

Foi Sérgio Gomes que abraçou a direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal (AHBVP) durante os últimos 15 anos, primeiro como tesoureiro, por seis anos, e posteriormente enquanto presidente, nos últimos nove anos. De saída, diz deixar o barco a navegar em águas serenas, com Ana Maria Cabral ao leme.

Prestes a celebrar, a 14 de Maio, 112 anos de serviço em prol da comunidade, a AHBVP prepara-se para fazer história. Perante a não recandidatura de Sérgio Gomes, avançou Ana Cabral, a primeira mulher a presidir à instituição e que se perfila para dar corpo a um “mandato de continuidade”, ainda que alicerçado em “novos projectos e estratégias”.

A educadora de infância, que já foi vereadora da Câmara de Pombal e directora da Biblioteca Municipal, liderou a única lista apresentada a sufrágio e prepara-se agora para desempenhar a missão com “eficácia, eficiência e dignidade”.

A tomada de posse dos novos dirigentes realizou-se ontem (4) à noite no quartel-sede da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal.

TERRAS DE SICÓ (TS) – Porque resolveu candidatar-se?

ANA MARIA CABRAL (AMC) – Integrar os órgãos sociais, como presidente, aconteceu sem estar a contar e decorre do convite que me foi dirigido pelo presidente da Assembleia da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal, o senhor José Manuel Carrilho, pessoa que muito considero. Sinceramente, foi um convite completamente inesperado e teve, necessariamente, um tempo de ponderação. Nestes últimos dois anos, tenho sido convidada para outras instituições e não tenho aceitado. Tenho decidido estar mais afastada, no fundo, para ter mais tempo para a minha família. No entanto, este convite tem uma vertente à qual não sou indiferente e que me toca especialmente: a humanitária. Os bombeiros e bombeiras do nosso país, e em particular os do meu concelho, prestam um serviço diário meritório, de entrega, oferecendo o seu tempo à causa da protecção e socorro de cada um de nós. Ninguém fica indiferente a essa entrega e eu também não podia ficar indiferente. Aceitei este compromisso com a consciência de ser uma enorme responsabilidade, de se tratar de um cargo exigente. Com uma boa equipa do meu lado e com o apoio e encorajamento de muitos amigos e familiares, aqui estou decidida a dar o melhor de mim para servir mais uma causa.

TS – Como se sente ao ser a primeira mulher a presidir a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal?

AMC – Julgo que é uma honra para qualquer pessoa, sem distinção de género, fazer parte dos órgãos sociais desta associação centenária. Uma Associação que tem um legado incrível e um corpo de bombeiros com um compromisso que inspira cada vez mais a comunidade com o seu mérito, profissionalismo e confiança. Só pode ser uma honra.

TS – Que projectos gostava de ver concretizados?

AMC – Tomámos posse ontem, como tal o que considero, neste momento, importante referir numa primeira instância, será o reconhecimento do excelente trabalho da direcção cessante, que nos deixa o legado de uma gestão sustentada e equilibrada. É esse legado que me comprometo a dar continuidade. O Plano de Acção e Orçamento para 2024, aprovado em Dezembro de 2023, irá dar-nos as guidelines para os primeiros passos, e será passo a passo que, juntos, construiremos novos projectos e novas estratégias para continuar a prestigiar a Associação e o nosso corpo de bombeiros. Para isso, e como tenho para mim como lema que nenhum indivíduo ou organização faz nada sozinho, acredito na qualidade desta equipa directiva, agora empossada, para o sucesso deste ciclo. Tenho um carinho especial pelo nosso corpo dos bombeiros, sendo prioridade, para mim, construir um caminho de confiança, que permita o desempenho da nossa missão com eficácia, eficiência e dignidade.

TS – Este é o primeiro de vários mandatos ou “vamos com calma”?

AMC – Estou agora a entrar e a preocupação é a de cumprir esta missão, dignificando o legado que nos deixaram, bem como continuar a proporcionar um clima coeso e de confiança, quer no interior da AHBVP, quer com os nossos mecenas, beneméritos, comunidade e autarquia, tanto com a Câmara Municipal de Pombal, como com as várias Juntas de Freguesia. Trabalho sempre com uma visão de futuro, mas sou muito rigorosa e ponderada nas minhas decisões. Não fico refém de cargos, mas sou muito apaixonada pelos projectos que impulsiono ou que possa vir a impulsionar. Ponho sempre o bem comum em primeiro lugar, por isso, vamos com muita, muita calma.

TS – Qual o estado de espírito agora que inicia funções?

AMC – Inicio este mandato com a humildade de quem quer fazer o melhor pela AHBVP, pelas famílias do nosso corpo de bombeiros e pela comunidade. Sem certezas, em constante aprendizagem, mas com convicções fortes.

TS – Como é que um dia gostava que fosse recordada a sua passagem pela liderança desta associação humanitária?

AMC – Pessoalmente, gostava, acima de tudo, que as minhas netas sentissem que esta minha decisão assenta na importância do voluntariado enquanto expressão do exercício livre de uma cidadania plena e solidária, vindo a ser, para elas, um bom exemplo.

 

NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS PARA TRIÉNIO 2024/2026

DIRECÇÃO

Ana Maria Cabral (presidente)

Amândio Santos (vice-presidente)

Fernando Matias (secretário)

Isabel Moio (secretária)

Vasco Silva (tesoureiro)

Bruno Marques (vogal)

Célio Dias (vogal)

José Silveirinha (vogal)

Sérgio Gomes (vogal)

ASSEMBLEIA-GERAL

José Manuel Carrilho (presidente)

CONSELHO FISCAL

Manuel Domingues (presidente)

 

ANA LAURA DUARTE

[NOTÍCIA DA EDIÇÃO IMPRESSA]


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM