22 de Abril de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Penela: Projecto híbrido da EDP duplica produção de energia renovável em Monte de Vez

19 de Fevereiro 2024

Uma central fotovoltaica construída junto ao parque eólico de Monte de Vez, entre Penela e Ansião, quase duplica a produção de energia renovável no local, revelou hoje o grupo EDP.

Durante uma visita de jornalistas ao complexo, Hugo Costa, responsável da EDP Renováveis, afirmou que o novo empreendimento “é fundamental para a transição energética” na região e em Portugal.

Optando pela “hibridização de activos existentes”, com a conjugação de tecnologias como a eólica, a solar e a hídrica, haverá “mais facilidade de adicionar capacidade renovável”, disse Hugo Costa.

A central solar de Monte de Vez, com 21 MWp, tem uma produção anual estimada de 31,4 GWh.

“Juntando as duas tecnologias, este complexo passa a poder produzir 79 GWh de energia renovável por ano, o que seria suficiente para fornecer 23 mil famílias da região”, salientou.

A funcionar desde 2008, o parque eólico de São João, tem 22,8 MW de capacidade, indicou Hugo Costa aos jornalistas, realçando, no caso de projectos híbridos como este, a vantagem de “aproveitar as sinergias entre o eólico e o fotovoltaico”.

“A central fotovoltaica instalada junto a parque eólico em operação quase duplica a produção renovável naquele local e acelera a transição energética da região cento do país”, segundo uma nota da EDP Renováveis.

Situado em terrenos montanhosos, nos concelhos de Penela e Ansião, trata-se do segundo híbrido em operação em Portugal.

“Ao fim do primeiro ano, o primeiro projecto do género no país [na zona da Guarda] já forneceu electricidade suficiente para abastecer 11 mil casas”, de acordo com o mesmo documento.

A EDP Renováveis acaba de colocar “em operação o segundo parque híbrido de Portugal, que combina energia eólica e solar no mesmo local, praticamente duplicando a capacidade de produção de electricidade renovável numa única localização”.

Com a instalação de 36 mil painéis bifaciais junto aos 13 aerogeradores do parque eólico, “é possível aproveitar de forma mais eficiente a rede eléctrica já existente e fornecer energia de forma mais constante, graças à complementaridade entre a produção de energia eólica e solar”.

Hugo Costa enfatizou que este complexo renovável “vai também evitar a emissão de 40 mil toneladas de CO2 por ano”, contribuindo para a descarbonização do país e, em consequência, para o combate às alterações climáticas a nível global.

Localizados nos concelhos de Penela e Ansião, nos distritos de Coimbra e Leiria, respetivamente, estes parques “fazem parte de um investimento da EDP na zona Centro” que já tem em operação mais de 280 MW em energia eólica.

O projecto híbrido de Monte de Vez “faz parte da estratégia da EDP de continuar a acelerar a transição energética nacional, seja ao investir em novos projectos renováveis ou a optimizar aqueles que já têm servido as regiões onde se encontram”, adiantou o mesmo responsável.

A hibridização dos sistemas, segundo a empresa, permite aumentar a eficiência dos projectos, partilhar infra-estruturas eléctricas já existentes, promover a estabilidade de custos e reduzir o impacto ambiental e paisagístico.

Há um ano, a EDP já tinha colocado em laboração o primeiro projecto híbrido, eólico e solar, da Península Ibérica, ao adicionar a central fotovoltaica de Mina de Orgueirel ao parque eólico do Mosteiro, no concelho da Guarda.

LUSA


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM