12 de Abril de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Sicó prepara criação de “campus universitário sénior”

7 de Outubro 2023

Cognitus – Campus Universitário Sénior de Sicó é o nome do projecto que está a ser preparado pelos seis municípios que integram as Terras de Sicó e que pretende a criação de um Centro Educativo para Seniores em cada um dos concelhos.

A ideia passa por “replicar o projecto que já existe em Pombal, desenvolvido no âmbito do Ageing@Lab – Laboratório Internacional de Estudos sobre o Envelhecimento”, um projecto-piloto que resulta de uma parceria entre o município pombalense, a Associação Nacional de Gerontologia Social (ANGES) e o Instituto Politécnico de Leiria (IPL), com o objectivo de contribuir para “o aumento do bem-estar físico, social e mental dos participantes e consequentemente para retardar ou evitar a institucionalização”, revela Ricardo Pocinho, presidente da ANGES, enquanto explica que “para além de replicar, é necessário adaptar o projecto a cada uma das realidades territoriais”, até porque “replicar é a parte mais fácil, o desafio está na adaptação”, uma vez que cada concelho apresenta características muito particulares, que “precisam de ser tidas em conta”.

O responsável pelo projecto adianta ao TERRAS DE SICÓ que “todos os autarcas da região se mostraram muito entusiasmados com o projecto e bastante sensibilizados para as temáticas do envelhecimento saudável e activo”, o que o deixa “profundamente feliz”.

Para já, as reuniões individuais, com cada uma das autarquias, arrancam a 10 de Outubro e prevê-se que a implementação do “Cognitus – Campus Universitário Sénior de Sicó” aconteça logo “no primeiro trimestre de 2024, caso seja aprovada uma candidatura a fundos comunitários” que está a ser ultimada, no entanto, e caso esse apoio não se venha a concretizar, “o arranque das iniciativas irá depender de cada um dos municípios”, esclarece o dirigente da ANGES e docente do IPL, “confiante de que a candidatura será aprovada”, uma vez que “apresenta um elevado grau de interesse público”.

Resposta inovadora

Segundo Ricardo Pocinho, o projecto conta com o apoio do IPL, da Associação Internacional de Universidades da Terceira Idade (AIUTA), do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS), da Universidade Nova de Lisboa, e prevê que “se possam vir a juntar outras entidades de referência” regional e nacional, uma vez que todo o plano assenta numa componente académica e científica muito forte, tratando-se de uma resposta inovadora que se distingue de outros projectos de promoção do envelhecimento activo que “vão continuar a existir, e que continuam a fazer todo o sentido”.

No entanto, nestes centros educativos para seniores, o foco passa pela “avaliação dos benefícios de treinar determinadas áreas e da estimulação multissensorial na prevenção dos efeitos nefastos do envelhecimento”, nomeadamente as demências. Assim como na “necessidade de manter e fortalecer o nível académico das universidades da terceira idade e a necessidade de conduzir e iniciar novos temas de pesquisa para académicos em universidades da terceira idade”. Afinal, “não podemos ter actividades de passatempo, queremos dar utilidade ao tempo que resta aos idosos”, frisa Ricardo Pocinho.

De acordo com o responsável, “esta iniciativa apresenta custos muito reduzidos” para os promotores, e falando em números reais, “o investimento ronda os 280 euros anuais, por pessoa, um valor significativamente mais baixo que os 490 euros mensais que o Estado gasta com a institucionalização de uma pessoa”. Desta forma, o dirigente demonstra que “fica muito mais barato investir neste tipo de iniciativas que institucionalizar os idosos”, com a “vantagem de que estamos a aumentar a qualidade de vida destas pessoas”, reforça.

Pombal acolhe sede da AIUTA

“Pombal está no epicentro da reflexão das temáticas do envelhecimento”, considerou o presidente da Câmara Municipal, Pedro Pimpão, durante a sessão de inauguração da sede da Associação Internacional de Universidades da Terceira Idade (AIUTA), de Toulouse (França), assinalado a 25 de Setembro, que em Pombal vai dinamizar a sua academia.

Para Pedro Pimpão, “o envelhecimento da população é um desafio para o qual se tem de olhar de forma positiva”, e para o qual é necessário encontrar soluções para que os “idosos tenham uma melhor qualidade de vida”.

Desta forma, e durante os próximos dois anos, “Pombal passa a estar no centro do mundo por ter a primeira sede internacional da AIUTA”, que junta um total de 12 países e pretende pensar o envelhecimento do ponto de vista académico, explica o presidente ANGES e elemento da AIUTA, Ricardo Pocinho, enquanto revela que esta nova academia é uma das faces visíveis para que todos os projectos, que existem em 40 países e que servem 10 milhões de pessoas, “pudessem ter um escopo orientador” baseado no modelo que está a ser usado em Pombal, e que consiste na utilização de um protocolo que permite medir o impacto das actividades na população sénior a vários níveis, nomeadamente a nível social, psicológico e de saúde.

Em Pombal, François Vellas, presidente da AIUTA, explicou que alguns dos objectivos deste projecto passam por preparar o programa pedagógico e científico das universidades seniores, sendo que o grupo irá trabalhar em várias línguas, e será representativo de academias da Argentina, Bélgica, Espanha, França, Grécia, Itália, Marrocos, Malta, Portugal, Eslováquia, Ucrânia e Geórgia.

O espaço físico da sede da associação fica localizado no edifício da Biblioteca Municipal de Pombal.

ANA LAURA DUARTE

[NOTÍCIA DA EDIÇÃO IMPRESSA]


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM