14 de Julho de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Encontro internacional junta bibliotecas itinerantes em Pombal para discutir o futuro

11 de Setembro 2023

O futuro das bibliotecas itinerantes é discutido nos dias 25 e 26 em Pombal, no 2.º Encontro Internacional de Bibliotecas Itinerantes, iniciativa na qual se espera cerca de cem participantes, avançou a organização.

Depois do lançamento do encontro no ano passado pela Biblioteca Municipal de Pombal e município de Pombal, este ano o foco está orientado para o futuro das bibliotecas itinerantes, explicou à agência Lusa a coordenadora do evento, Daniela Martins.

Durante dois dias pretende-se debater “os contextos, as necessidades que existem” mas, também, como as bibliotecas itinerantes “se podem aproximar mais das comunidades” e “que estratégias é que podem ainda ser traçadas”.

“No fundo, o objectivo principal é definir aqui os caminhos que queremos que as bibliotecas itinerantes sigam”, sublinhou Daniela Martins.

Em Portugal, há perto de 70 bibliotecas itinerantes, a maioria extensões de bibliotecas municipais. A realidade de cada uma coloca muitos desafios, porque em muitos locais não se (re)conhece – mesmo com o ‘re’ entre parêntesis – o trabalho: não se conhece nem se reconhece, notou a coordenadora.

A operar em contextos diferentes, estas bibliotecas sobre rodas “têm muito e bom caminho por traçar”, dependendo da capacidade de ler as características dos territórios onde intervêm e das necessidades das comunidades.

“Não há uma regra, uma receita, que se possa seguir e que todas as bibliotecas itinerantes saibam que ‘esta é a forma de acção correcta’”, notou Daniela Martins.

Porque, explicou, é muito importante ter a noção do contexto e conhecer a comunidade, adequando a acção em função daquilo que é preciso.

A par da promoção dos livros e da leitura, as bibliotecas itinerantes têm, em muitos locais, de assumir uma função de serviços, como levar às pessoas um terminal de multibanco, levar encomendas, transportar outro tipo de coisas.

Depois, frisou a técnica superior da Biblioteca de Pombal, há as funções sociais da biblioteca itinerante.

“Há muitos locais em que a biblioteca itinerante é a única visita que aquelas pessoas recebem durante uma semana inteira”.

Situações que, frisou, não são exclusivas das aldeias do interior.

“Também nos grandes centros a biblioteca pode ser muito importante para gente que, estando no meio de tudo, não chega a tudo. Às vezes estamos próximos de tudo e não estamos próximos de nada”.

Historicamente relevantes em Portugal pela função de promoção da leitura e da cultura – como “naqueles tempos em que as pessoas se vestiam de propósito para ir à biblioteca itinerante para ir buscar um livro” -, representantes actuais destes serviços móveis vão juntar-se em Pombal para discutir o futuro.

“Só há futuro porque há passado”, frisou a coordenadora do Encontro Internacional, onde se discutirá também os desafios da digitalização.

“De que forma é que a biblioteca pode transformar-se um bocadinho digitalmente e aproximar-se deste mundo tão por descobrir, ainda por muita gente?”, disse a coordenadora do encontro.

O Encontro Internacional de Bibliotecas Itinerantes acontece em parceria com a Direcção-Geral do Livro dos Arquivos e das Bibliotecas nos dias 25 e 26 de Pombal e tem participação gratuita.

Mas as são inscrições obrigatórias e estão abertas até dia 20 de Setembro, ‘online’, em https://cultura.cm-pombal.pt.

Lusa


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM