22 de Julho de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Exposicó: a maior montra dos produtos da região decorre este fim-de-semana no Rabaçal

19 de Maio 2023

Queijo, mel, azeite, doçaria e artesanato… No total são cerca de meia centena de expositores que vão participar na ExpoSicó – XXXIII Feira do Queijo Rabaçal, que este ano se realiza no Rabaçal, em Penela, este fim-de-semana (20 e 21).

“Muito mais que uma mostra de queijo”, a Exposicó conta ainda com a XXVIII Mostra de Vinhos Terras de Sicó, a XVII Mostra de Azeite e Mel Serra de Sicó, VIII Exposição de Cerâmica Artística e da 33.ª edição do Festival de Folclore da Serra de Sicó.

Dos produtores, empresas e instituições representados na iniciativa, 12 são do sector dos lacticínios, três dos quais produtores de queijo Rabaçal com denominação de origem protegida (DOP), além de seis da área dos vinhos e quatro produtores de mel.

“Queremos trazer mais visitantes ao nosso território”, afirma o presidente da direcção da Associação de Desenvolvimento Terras de Sicó, Pedro Pimpão, que também preside à Câmara Municipal de Pombal.

A par do queijo Rabaçal, os vinhos, o azeite, o mel, a cerâmica artística e o folclore são igualmente “elementos distintivos do território”, salientou Pedro Pimpão, na apresentação da ExpoSicó 2023 – XXXIII Feira do Queijo Rabaçal, que decorreu no edifício do Habitat de Inovação Empresarial nos Sectores Estratégicos (HIESE), em Penela.

“O evento, que desta vez vai decorrer na nova urbanização do Rabaçal, tem vindo a crescer e é hoje muito mais do que uma mostra de queijo”, afirmou, por seu turno, o presidente da Câmara de Penela, Eduardo Nogueira dos Santos, realçando a importância de promover os demais produtos endógenos da região.

Uma das novidades de evento pela “apresentação dois projectos em que a Terras de Sicó participa: o Programa Nacional da Alimentação Saudável e outro que divulga 12 queijos portugueses certificados, do Continente e das regiões autónomas dos Açores e da Madeira”, numa tenda montada para o efeito e que contará com a visita da ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, no domingo (21).

De resto, no programa de animação destacam-se o espectáculo “One Herman Show”, de Herman José, sobe ao palco da Exposicó amanhã (20), às 21h30, e o festival de folclore, onde “estarão representados os seis municípios ligados à Serra de Sicó: Pombal, Ansião e Alvaiázere, no distrito de Leiria, e Penela, Condeixa e Soure, no distrito de Coimbra.

Recorde-se que a feira anual se realiza rotativamente em cada um dos municípios da associação de desenvolvimento, cuja presidência é também exercida alternadamente pelos membros da Terras de Sicó.

Jornadas projectam “bússola para o futuro”

Como nem só de queijos, vinho, mel e azeite se faz o certame, a organização preparou ainda um “momento de discussão e reflexão” sobre os projectos que a Associação de Desenvolvimento Terras de Sicó tem a decorrer. Desta forma, o Museu da Villa Romana do Rabaçal recebe, amanhã, a partir das 14h30, a sexta edição das “Jornadas da Serra de Sicó”, sob o mote “Lab.SICÓ: Que Bússola para o Futuro?”.

De acordo com David Leandro, a iniciativa pretende “ser um espaço de partilha onde será feita uma avaliação dos projectos que temos vindo a desenvolver e daqueles que estamos a preparar”, nomeadamente “a proposta de classificação de paisagem protegida na Serra de Sicó, a candidatura dos muros de pedra seca de Sicó a Património Mundial da UNESCO e a renovação de aldeias e a criação da rede das aldeias de calcário”, revela.

Produção de Queijo Rabaçal “atravessa dificuldades”

“O sector do Queijo Rabaçal DOP atravessa hoje algumas dificuldades”, reconheceu Pedro Pimpão, presidente da direcção da Associação de Desenvolvimento Terras de Sicó. Uma opinião partilhada por David Leandro, director executivo da associação, que na sua opinião, e “olhando para toda a cadeia de valor do produto, carece de mais apoio, técnico e financeiro”. Apontando a exigência da certificação, que levou a que só três produtores de Queijo Rabaçal tenham capacidade para fazer a respectiva certificação, como um dos entraves.

De acordo com o responsável, “tal como há cerca de três décadas, deverão existir cerca de meia centena de produtores de queijo tipo Rabaçal na região, mas que não podem utilizar a designação por não estarem certificados DOP”. David Leandro explica que “é importante alinhar a nova estratégia de desenvolvimento local para apoio à fileira agro”. Nesse sentido, o coordenador aproveitou a oportunidade para revelar que, duas novas queijarias preparam a sua abertura no concelho de Alvaiázere, ambas com candidaturas aprovadas ao abrigo do projecto de cooperação LEADER.

ANA LAURA DUARTE

[NOTÍCIA DA EDIÇÃO IMPRESSA]


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM