20 de Outubro de 2021 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

NATÉRCIA MARTINS

A água e o fogo

1 de Outubro 2021

Como apareceu o ser humano à face da Terra? Não sei! Há algumas teorias.

Segundo a religião católica, Deus criou Adão e Eva à sua imagem e semelhança. Todos os que seguem a religião sabem que Ele terá moldado o homem com a matéria que tinha por perto, ou seja, o barro, e depois a companheira Eva. Ele sabia que o homem não podia viver sozinho.

Mas há muitas mais teorias. O homem e a mulher, descendem dos macacos? O homem “nasceu” das moléculas vindas do oceano?

O que sabemos é que o homem primitivo utilizava as cavernas não só para se abrigar da chuva ou do sol como também dos animais que andavam por ali.

Mas há uma coisa que sei: a água e o fogo são indispensáveis à vida. A água é um líquido incolor, inodoro e insípido.

A origem da água, presume-se que tivessem sido gases que começaram a formar processos químicos no interior do planeta. Por serem densos, esses gases, foram sendo libertados. As reacções aconteceram com a junção do hidrogénio e oxigénio dando origem à água, na forma de vapor e que aos poucos se condensou dando origem à chuva. A água é formada por dois elementos químicos: Dois átomos de hidrogénio e um de oxigénio.

A água foi sempre utilizada quer em lavagem da roupa, comida ou higiene pessoal.

A água é o elemento responsável pela existência na terra, tanto de animais como plantas. O nosso corpo é constituído por 70% de água.

Nos seres vivos a água desempenha funções variadas. Dentre muitas eis algumas: Transporte das substâncias pelo corpo e eliminação das tóxicas em excesso; Regulação térmica do organismo.

Devemos beber alguma água, sendo recomendada dois litros, pelo menos, diariamente.

Na antiguidade não havia sanitários. Tanto na cidade como no campo os despejos eram feitos directamente para o solo. Há aldeias, nos tempos de hoje, onde há habitações sem casa de banho.

O fogo apareceu depois. Quando o homem dentro das cavernas húmidas teve frio.

Também não é consensual o aparecimento do fogo: Há teorias dizendo que num dia de trovoada uma faísca caiu em terreno seco e daí o fogo que o homem aproveitou para se aquecer e cozinhar, uma vez que até aí comia o que caçava, mas cru. Outra, diz que foi a fricção de duas pedras ou ainda de um pau em fricção com outro mais rijo. Ao certo não sabemos. O que sabemos é que o fogo é de importância vital para o homem.

O fogo passou por três estágios: a produção pelo homem, a manutenção pelo uso das fogueiras e a utilização de resinas, para que este não se apagasse facilmente.

O fogo e o sol, que também produz calor, foram celebrados pelos povos, na antiguidade.

A descoberta do fogo desenvolveu uma grande revolução nos costumes. Logo que se passou a cozinhar e deixou a carne crua, isto teve consequências na dentição e no sistema do aparelho digestivo. O fogo, elemento tão poderoso, capaz de iluminar e aquecer também passou a ser tomado como divindade. No Zodíaco há três signos que pertencem ao elemento fogo: Carneiro, Leão e Sagitário. Os signos referentes à água são: Caranguejo, Escorpião e Peixes.

Li, algures num livro antigo, que os nossos ancestrais ganharam o controle do fogo e a capacidade de o criar, muito cedo, ainda na pré-história.

O fogo oferecia protecção contra os animais selvagens. Uma fogueira que ardia constantemente mantinha os predadores afastados.

O fogo foi vital como aquecimento e fonte de luz. Foi assim que se começaram a cozinhar os alimentos. Hoje a comida feita com requinte faz parte da cultura de um povo.

Muito mais se podia dizer sobre a água e o fogo.


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM