18 de Abril de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Coimbra: Município mantém IMI na taxa mínima em 2022

17 de Agosto 2021

O município de Coimbra vai manter o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) na taxa mínima (0,30%) em 2022, de acordo com a proposta do executivo liderado por Manuel Machado.

Segundo a vereadora Regina Bento, responsável pela área financeira, a estratégia municipal de reduzir o IMI a partir de 2017, que desde 2020 se mantém na taxa mínima, prevê que até ao final do próximo ano as famílias, empresas e instituições conimbricenses tenham tido uma poupança superior a 90 milhões de euros.

Na sessão de Câmara, a autarca destacou ainda a manutenção da majoração para o triplo da taxa de IMI para desencorajar o abandono dos prédios devolutos e, também, de 30% para os degradados, de forma a incentivar a reabilitação urbana.

Regina Bento salientou ainda a minoração de 30% para os prédios situados na área Património Mundial da Humanidade e para a respectiva zona especial de protecção, bem como para os prédios classificados como de interesse público, de valor municipal ou património cultural.

A proposta aprovada prevê ainda a majoração em dobro da taxa a aplicar aos prédios rústicos com áreas florestais em situação de abandono, para incentivar a sua limpeza e manutenção.

O município aprovou também uma taxa de 1,5% de derrama para um volume de negócios superior a 150 mil euros. Abaixo deste valor, as empresas e o comércio estão isentas ao abrigo do Regulamento da Concessão de Isenção de Impostos Municipais, em vigor desde Novembro de 2019.

Ficam também isentos de pagamento as empresas cujo volume de negócios seja superior a 150 mil euros e igual ou inferior a 300 mil euros, desde que nos últimos dois anos económicos tenham criado e mantenham postos de trabalho.

A Câmara de Coimbra aprovou também a manutenção da Taxa Municipal dos Direitos de Passagem (TMDP) em 0,25%, que incide sobre empresas que oferecem redes e serviços de comunicações electrónicas.

A autarquia deliberou ainda manter nos 5% a participação variável do município no Imposto sobre o Rendimento Singular (IRS).

O PSD e o Movimento Somos Coimbra votaram contra a taxa de IMI, de Derrama e a manutenção da participação variável do IRS, depois de terem apresentado uma proposta alternativa que previa a adopção do IMI familiar, a redução da taxa de derrama para 1% e a da variável do IRS para 4,5%, que a maioria PS/CDU reprovou.

LUSA


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM