25 de Fevereiro de 2021 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Ansião mantém risco “muito elevado” de contágio, Condeixa e Soure baixam para “elevado”

17 de Dezembro 2020

Condeixa e Soure deixaram o risco “muito elevado” de contágio de covid-19, que diminuiu para “elevado” (entre 240 e 480 casos por 100.000 habitantes), escalão em que se mantêm Penela e Pombal, de acordo com lista saída da reunião de hoje do Conselho de Ministros que reporta à incidência de casos nos últimos 14 dias.

No território de Sicó apenas o concelho de Ansião está agora no risco “muito elevado” (entre 480 e 960 casos por 100.000 habitantes), enquanto Alvaiázere permanece no risco “moderado” (até 240 casos por 100.000 habitantes).

Apesar da actualização das listas, as restrições aplicadas devido à pandemia de covid-19 em cada um dos concelhos, mesmo que tenham subido ou descido de nível, permanecem sem alteração até à entrada em vigor do novo estado de emergência, em 24 de Dezembro.

Entretanto, na noite de passagem de ano, de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, haverá recolher obrigatório a partir das 23h00 e nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro a partir das 13h00, anunciou hoje o primeiro-ministro.

“Ao contrário do que tínhamos anunciado há 15 dias […], temos de cortar totalmente as celebrações de Ano Novo”, disse António Costa, no final da reunião do Conselho de Ministros.

Assim, a proibição de circulação na via pública vigorará a partir das 23h00 na noite de passagem do ano e a partir das 13h00 nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro.

As medidas aplicam-se a todos os concelhos de Portugal continental.

A proibição de circulação entre concelhos entre as 00h00 de 31 de Dezembro e as 05h00 de 4 de Janeiro, “salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos”, que tinha sido anunciada há 15 dias, mantém-se inalterada.

Em 5 de Dezembro, quando foram anunciadas as medidas do estado de emergência que irá vigorar até ao dia 23, o Governo tinha avançado que na noite de passagem de ano o recolher obrigatório seria às 02h00 e apenas para os concelhos considerados de risco extremo e muito elevado de transmissão do novo coronavírus.

No dia 1 de Janeiro, o recolher obrigatório nos concelhos de maior risco de contágio seria às 23h00.

Hoje, no final do Conselho de Ministros em que foram avaliadas e ajustadas as medidas de contenção da pandemia de covid-19 para a época festiva, o primeiro-ministro admitiu que, após o Natal, “necessariamente vai haver um aumento das infecções”, mesmo havendo confiança em que as famílias evitarão comportamentos de risco nessa altura.

Por isso, acrescentou, irá proteger-se “o Natal, com o sacrifício da passagem do ano”.

“Logo a seguir ao Natal temos de adoptar medidas de máxima contenção para evitar que o risco acrescido que os encontros de Natal constituirão se multiplique num crescimento exponencial”, afirmou.

António Costa lembrou ainda as medidas a ter em conta nas celebrações natalícias, como reunir o menor número possível de pessoas, estar à mesa o tempo estritamente necessário, evitar espaços fechados e pouco arejados, e estar o máximo de tempo possível com máscara.

Com a alteração dos horários de recolher obrigatório nos dias 31 de Dezembro e 1 de Janeiro e no fim-de-semana de 2 e 3 de Janeiro também haverá mudanças em relação ao que tinha sido anunciado para os horários dos restaurantes.

[NOTÍCIA ACTUALIZADA]


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com