13 de Junho de 2024 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Penela: Cercipenela envolve utentes na sustentabilidade ambiental

29 de Novembro 2018

A Cercipenela vai avançar com um projecto no âmbito da sustentabilidade ambiental como alavanca da inclusão social, depois de aprovada uma candidatura ao “Programa de Parcerias para o Impacto”, que tem o objectivo de apoiar Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social, anunciou Joaquim Campeão, presidente da Direcção, no decorrer de um encontro de empresários integrado nas comemorações do 40.º aniversário da instituição, realizado no passado dia 24.

“Temos a parceria da Câmara Municipal como investidora social e o projecto passa por serem os nossos utentes e formandos, bem como outras pessoas com deficiência, a trabalharem no desenvolvimento do ambiente, nomeadamente introduzindo alternativas aos herbicidas tradicionais, como a monda térmica, e integrando também alguns momentos de educação ambiental às escolas, no fundo, tudo o que seja importante para a mudança e melhoria do ambiente no concelho de Penela”, referiu o dirigente ao TERRAS DE SICÓ, salientando ser relevante “a participação daquelas pessoas como intervenientes e não apenas como espectadores passivos do processo”.

Em 1978, a Cercipenela – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Penela  iniciou a actividade apoiando 12 utentes e tendo seis colaboradores. Para 2019 prevê ultrapassar as 450 pessoas alvo de auxílio, contando com cerca de 80 funcionários, dos quais 25% são portadores de deficiência ou incapacidade.

“Foram 40 anos de muito trabalho, coisas boas, às vezes outras menos boas, mas felizmente os indicadores são positivos”, sintetiza Joaquim Campeão, elogiando o labor de colaboradores, cooperantes e parceiros.

Com as valências de centro de formação profissional (a comemorar 30 anos), centro de actividades ocupacionais, lar residencial e duas residências autónomas; os serviços de centro de recursos para a inclusão, no âmbito do Ministério da Educação, e centro de recursos (Instituto de Emprego e Formação Profissional); bem como centro de emprego protegido – CEP Sicó –, a Cerci penelense pretende continuar a pôr em prática os projectos em curso, “com o sucesso que temos tido”, e ter respostas às necessidades dos utentes.

“As pessoas com deficiência ou incapacidade têm de encontrar na Cercipenela um local onde os seus problemas possam ser minorados”, frisa um presidente “muito satisfeito, acima de tudo por aquilo que a Cerci hoje representa e a marca que tem no país”.

À espera da aprovação de uma candidatura a fundos comunitários para obras de requalificação do espaço do centro de actividades ocupacionais, Joaquim Campeão admite que a instituição, tal como todo o sector da economia social, “ainda vive muito e viverá de subsídios e alguns apoios, mas tentamos sempre que possível arranjar fundos próprios, nomeadamente com a prestação de serviços nas áreas que temos”, ressalta.

No passado sábado (24), propositadamente, a comemoração dos 40 anos de actividade não foi “muito formal”, contando, além do encontro de empresários, com um sarau cultural onde participaram grupos de música, de dança contemporânea e de teatro da Cercipenela, salientando-se a apresentação pela Companhia Obras Feitas da nova produção “Peça Sem Título”.

LUÍS CARLOS MELO


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM