7 de Dezembro de 2022 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Soure: Festival da enguia e do arroz doce atrai a Vila Nova de Anços

1 de Junho 2018

Enguias e arroz doce são as duas iguarias que vão reinar este fim-de-semana (2 e 3) em Vila Nova de Anços, no decorrer da segunda edição do festival promovido pela Junta de Freguesia e associações locais.

O “aperitivo” foi bom e, portanto, a “dose” é para repetir. “O saldo da primeira edição realizada no ano passado foi bastante positivo, quer na adesão quer no espírito de colaboração entre as associações, sendo uma experiência enriquecedora”, salienta o presidente da autarquia organizadora, Porfírio Quedas.

Os visitantes terão à disposição uma ementa composta por sopa de hortaliça, enguias fritas, ensopado de enguias, caldeirada de enguias, chanfana, ossos, febras e arroz doce.

“Para esta edição, vamos reforçar o stock de enguias em mais 40 por cento, pois no ano passado tínhamos adquirido 100 quilos e esgotaram”, adianta o autarca, lembrando que aquele peixe “é caro e sobrando a despesa é grande”.

O Clube Desportivo da Casa do Povo de Vila Nova de Anços junta-se este ano às associações que já em 2017 ajudaram a dinamizar a 1.ª edição do Festival da Enguia e Arroz Doce: Sociedade Filarmónica Recreativa e Beneficente Vilanovense, Grupo de Pauliteiros de Vila Nova de Anços, Grupo Artes de Palco e Rancho das Ceifeirinhas da Casa do Povo.

“O Clube Desportivo é uma nova secção da Casa do Povo, constituída por um grupo de jovens que reactivaram o futebol em Vila Nova de Anços e disputaram esta época o campeonato do Inatel. Como se trata de mais uma valência na freguesia, decidimos também convidá-los a participar, até porque também estão numa fase em que precisam de angariar receitas”, explicou ao TERRAS DE SICÓ Porfírio Quedas.

Para fomentar a união entre as associações participantes, e não a concorrência, o evento conta apenas com uma “tasquinha”, onde todos trabalham e, no fim, se dividem os lucros.

“A Junta promove o evento, divulga-o, dá apoio logístico e dá ainda um subsídio a cada associação que se envolve na organização. Os lucros do festival são também depois repartidos”, refere o autarca, sublinhando que, a par da divulgação da gastronomia local, o apoio às colectividades é um dos objectivos da iniciativa.

O evento decorre ao ar livre no recinto da Casa do Povo, embora haja uma tenda sempre de prevenção para as condições climatéricas adversas, e a organização espera a visita das gentes de Vila Nova de Anços e do concelho de Soure, mas também de outras paragens. “Na primeira edição tivemos pessoas, por exemplo, de Pombal, Coimbra e Figueira da Foz, e este ano esperamos que com a maior divulgação possa vir mais gente de fora”, almeja o presidente da Junta, à espera que o festival continue a crescer.

“A nossa expectativa é crescer, até porque temos mais 40 quilos de enguias para serem consumidas, e pretendemos também continuar com esta agradável união que se conseguiu entre as colectividades e, igualmente, entre a própria população que tão bem aderiu no ano passado”.

O autarca destaca ainda o “forte apoio” do Município de Soure, sobretudo em termos logísticos, e da Casa do Povo de Vila Nova de Anços, que cede o espaço para a realização do festival.

Porfírio Quedas, de resto, antevê um futuro risonho para o festival. “Se continuar a decorrer da forma como esperamos este evento não só deverá continuar nos outros anos deste mandato como nos futuros. Parece-me que tem potencialidade para a freguesia, divulgando-a e permite proporcionar momentos de convívio entre a população, o que é fundamental nos dias de hoje em que a população das nossas terras está cada vez mais envelhecida, com menos actividades que possibilitem o convívio”, evidencia.

 

Meses de azáfama

Depois do festival, os grupos da freguesia entram na azáfama das actuações de Verão, com calendário recheado e a organização de eventos que os próprios promovem, como o encontro de marchas populares já este mês, por iniciativa do Grupo Artes de Palco.

Em Julho, o Rancho das Ceifeirinhas da Casa do Povo promove o festival de folclore, e em Setembro, por ocasião das festas de Nª Senhora da Conceição, realiza-se o Encontro de Danças e Cantares, do Grupo de Pauliteiros.

 

Festival gastronómico… e musical

O Festival da Enguia e do Arroz dDoce tem início este sábado (2), pelas 19h00, com o jantar, a que se seguirá a animação musical com o Grupo Puxofole e a actuação da Escola de Musica Tradicional da Associação da Pouca Pena.

No domingo (3), o recinto abre para o almoço às 12h00, sendo a tarde dedicada ao folclore e preenchida com a 10.ª edição festival infantil do Grupo de Pauliteiros.

Associada às comemorações do Dia Mundial da Criança, a iniciativa conta com as participações do Rancho Infantil da Associação da Pouca Pena, Rancho Infantil Rosas da Associação 1.º de Maio – Alfarelos, Rancho Folclórico Infantil e Juvenil da Gandra (Ermesinde) e Grupo Infantil de Pauliteiros de Vila Nova de Anços.

LUÍS CARLOS MELO


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM