20 de Julho de 2018 | Quinzenário Regional | Diário Online
PUBLICIDADE

Paulo Júlio

Aquela fotografia!

6 de Julho 2018

Aquela fotografia deixa qualquer um a reflectir. Refiro-me à fotografia do balneário da selecção do Japão após o jogo em que foram eliminados nos oitavos-de-final do campeonato do Mundo. Imaculadamente limpo e arrumado. Sem um papel ou um resto de qualquer elemento. E, mesmo após terem perdido, mesmo após uma imensa frustração de terem sido eliminados no último minuto, também deixaram um cartão escrito em cirílico a dizer OBRIGADO.

A reflexão é que aquela foto é a imagem de um povo. Um povo organizado, educado, disciplinado e extremamente rigoroso. Quem já foi ao Japão, um território densamente povoado, com cidades gigantescas, entre outras curiosidades, teve oportunidade de ver crianças sozinhas na rua a dirigirem-se para a escola. Crianças com menos de 10 anos, em pequenos grupos, vão para a escola sozinhas, numa cidade com milhões de habitantes.

Este espírito de honra e de compromisso define um povo que, por mais do que uma vez, teve de começar quase tudo novamente, devido a catástrofes naturais e também à guerra. Os japoneses, na década de 50, souberam industrializar o país, chamando os melhores gurus de gestão americanos, tornando-se numa das principais potências da indústria automóvel, onde pontificam marcas mundiais como a Toyota, Honda, entre outras. A educação e a cultura são, sem dúvida, a definição básica de um País.

O sentido colectivo, o Estado que cumpre e dá o exemplo, e o mérito sem complexos, são valores que definem a forma de ser daquelas pessoas que, após cada jogo da sua selecção, recolheram todo o lixo das bancadas.

Por falar em cultura e em hábitos, por cá, as obras de requalificação da estrada que Iiga Coimbra a Viseu, tiveram honra de cerimónia, com presença do PM de Portugal. Não sei se inebriado com ambiente, o PM referiu que para fazer aquela obra não haveria dinheiro para a reclassificação dos professores. Este é o tipo de argumentos que retiram força a qualquer eventual razão.

Define também um traço de nervosismo e de confusão nada consentâneos para quem tem aquela responsabilidade. Denota desorganização e pouco rigor.

Diria que se em vez da selecção do Japão, aquele balneário tivesse sido utilizado pelo governo de Portugal, teria ficado todo desarrumado e cheio de lixo. Como dizia o outro, não existem países subdesenvolvidos, mas sim países mal administrados.


  • Director: Lino Vinhal
  • Director-Adjunto: Luís Carlos Melo

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Armazém D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Site optimizado para as versões do Internet Explorer iguais ou superiores a 9, Google Chrome e Firefox

Powered by DIGITAL RM